Vidal não joga toalha em decisão contra o Grêmio na Arena: "Temos que acreditar"

É possível que o Juventude nem precise vencer o Grêmio para avançar na Copa do Brasil. Mesmo assim, o time alviverde quer surpreender o Tricolor, adversário que não vence desde 2016. Os conterrâneos gaúchos disputam o jogo de volta das oitavas de final na noite desta quarta-feira, às 21h30, na Arena.

A RBS TV transmite a partida para todo o RS (com Luciano Périco, Maurício Saraiva e Márcio Chagas da Silva), inclusive Porto Alegre. SporTV 3 e PFCI (com Jota Júnior e Sérgio Xavier) apresentam o confronto para todo o Brasil. O GloboEsporte.com acompanha com vídeos, em tempo real.

O primeiro capítulo deste confronto ocorreu na semana passada. Juventude e Grêmio ficaram no 0 a 0 no jogo de ida, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. No último domingo, o Papo empatou com o São José pela Série C e aumentou a invencibilidade de 11 partidas.

Para se classificar às quartas da Copa do Brasil, os jaconeros precisam seguir sem derrota. Afinal, sem a regra do gol qualificado, qualquer empate leva a decisão para os pênaltis. Quem vencer, avança de fase. A ideia pelo lado verde e branco é exatamente esta:

— Temos que acreditar que é possível. Será um jogo muito difícil, contra um dos elencos mais qualificados do Brasil, um time que joga junto há um tempo. Mas nós tentaremos surpreender o Grêmio. Estamos focados, confiantes e tentaremos essa classificação — diz o lateral-direito Vidal, via assessoria de imprensa.

Se o Grêmio pode acabar com a série invicta do Ju, a equipe de Caxias do Sul também tem a chance de quebrar outras duas escritas: não supera o rival desde 2016 e, nos jogos em Porto Alegre, venceu pela última vez há 11 anos. Em 2008, aplicou 3 a 2 no Estádio Olímpico, pelas quartas de final do Gauchão.

Ainda, desde 2016 o Ju não supera o Tricolor. Na ocasião, o alviverde aplicou 2 a 0 no jogo de ida pela semifinal do Gauchão. De lá para cá, são cinco derrotas e dois empates. Para o meia Denner, chegou o momento de reverter o quadro.

— Não vejo como um peso (não vencer o Grêmio desde 2016), apenas como um número. Por que a primeira vitória não pode ser amanhã (quarta-feira)? — questionou o jogador.

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS

Após entrar para a história com goleada, atletas do São José miram terceira fase da Segundona
Gustavo Henrique celebra golaço e projeta duelo difícil do Velo contra líder do Grupo 2